Tecnologia do Blogger.

Mídias

Posts Populares

Categories

Arquivos do Blog

Archive for Outubro 2013

Google anuncia novo Glass, com suporte a lentes de grau

O Google anunciou a primeira grande atualização de hardware do Glass, seus óculos de realidade aumentada. As novidades não são muitas, mas todos os atuais donos de um dispositivo poderão trocar o aparelho que já tem por um novo já no mês de novembro.

As atualizações não são muitas, no entanto. O Google anuncia que o Glass agora oferecerá suporte a futuras linhas de óculos de sol e de grau. Ou seja: eles podem não funcionar com as lentes que você usa atualmente, mas eles serão compatíveis com futuros óculos.

Outra novidade é a inclusão de um fone de ouvido para ser encaixado no ouvido, como uma alternativa ao sistema de som original do Glass, que usava os ossos do crânio do usuário como forma de fazer o som ressoar até o ouvido. O conector poderá ser removido, então cabe ao usuário decidir se ele prefere usar o fone ou não.

O que não fica claro, no entanto, é se quem já possui a versão "Explorer" de testes do Glass precisarão pagar por isso, ou se a troca será feita gratuitamente. Espera-se que a troca seja feita de forma grátis.

O Google também anunciou que vai começar a expandir o programa de testes do Glass. Cada um dos donos de um dispositivo poderá convidar mais três pessoas, que também poderão comprar um exemplar do Glass por um preço ainda não especificado.

Aos poucos, o Glass vai se infiltrando na vida dos primeiros usuários, ao ponto de uma usuária já ter recebido uma multa por dirigir com os óculos.

Fonte: Olhar Digital

Com alta na publicidade, Facebook reverte prejuízo e lucra US$ 425 milhões

O Facebook acaba de anunciar o resultado do último trimestre. A rede social teve bom desempenho em todas as métricas e superou expectativas do mercado.

Os usuários ativos diários cresceram 24% em relação ao mesmo período do ano passado, chegando a 728 milhões, e os internautas ativos mensais aumentaram 18% (mais de 180 milhões de novos usuários), totalizando 1,2 bilhão.

No mundo da mobilidade o crescimento foi ainda maior. Os usuários ativos diários chegaram a 507 milhões, o que representa aumento de 54%, enquanto os mensais totalizaram 874 milhões, crescimento de 44% ou 270 milhões de novos usuários mobile.

A receita da rede social saltou 60% de um ano para o outro, alcançando a marca de US$ 2 bilhões, contra US$ 1,2 bilhão em 2012.

Boa parte deste ganho veio da publicidade, que chegou a US$ 1,7 bilhão no último trimestre, ante US$ 1 bilhão no ano passado – alta de 65%. A publicidade móvel foi responsável por 49% da receita total de publicidade da empresa, cerca de US$ 880 milhões.

O restante do faturamento é proveniente de pagamentos e outras taxas, que totalizam US$ 218 milhões.

A empresa saiu de um prejuízo de US$ 59 milhões no terceiro trimestre de 2012 para lucro de US$ 425 milhões. O ganho por ação foi de US$ 0,17 no período, contra menos US$ 0,02 por papel no mesmo trimestre do ano passado.

As ações da maior rede social do mundo avançaram 15% nas negociações do pós-pregão.

Fonte: Olhar Digital

Anatel aprova antenas menores para melhorar internet móvel

A Agência Nacional de Telecomunicações aprovou a intalação das chamadas femtocéculas antenas de menor dimensão que podem ser usadas como acessórios para desafogar o tráfego de dados de outras antenas e melhorar o desempenho das redes de telefonia e internet móvel.

O conselheiro substituto da Anatel e relator do regulamento, Marconi Maya, explica que os equipamentos têm cobertura de 1 watt e alcance de aproximadamente 100 metros. Servem, portanto, especialmente para facilitar a comunicação em ambientes fechados. "É uma tecnologia que começa a vingar mundo afora, e esperamos que ajude a melhorar a cobertura e qualidade dos serviços no Brasil, que é a maior busca que nós temos", completou.

As femtocélulas funcionam em dois modos: aberto e fechado. No primeiro, atendem a todos os usuários das operadoras que as instalarem; no segundo, ficam restritas aos usuários previamente cadastrados na Anatel. Nos dois casos, as teles são responsáveis pela instalação, operação, gerenciamento, manutenção, suporte e desativação dos dispositivos.

Fonte: Olhar Digital

Mesas interativas vão além do touchscreen

Os tablets e smartphones já nos acostumaram com as telas sensíveis ao toque há algum tempo. Mais recentemente elas chegaram também aos computadores portáteis. Mas agora a novidade é outra: mesas interativas multitoque. Já ouviu falar? Dá para dizer que elas são parecidas com tablets gigantes com telas HD de 40 polegadas. Mas essas mesas vão além do “touch” e trazem uma tecnologia diferente.

Invisível, por cima da tela, existe uma película de reconhecimento infravermelho; mais ou menos como se cada pixel da tela funcionasse como uma câmera que lê imagens em preto e branco e, automaticamente, é capaz de identificar códigos como estes.

"Ela só consegue ver em preto e branco e não identifica tons. Cada uma das tags tem um formato onde ela consegue -- por meio da troca de emissão de luz -- identificar e saber exatamente qual cápsula foi posicionada sobre a mesa. Então todas as cápsulas têm uma tag exclusiva", explica Fábio Couto, sócio-diretor / Colletivo.

Em Nova York, no início do ano, vimos uma experiência com este protótipo apresentado na maior feira de novidades do varejo. Ao reconhecer o código na sola do tênis, a mesa interativa conectada à internet possibilita ao usuário não só avaliar todas as características do calçado, como também compará-lo com outros similares e, por NFC, até concluir a compra online.

Em São Paulo, este espaço para a disseminação da cultura do cafés oferece experiência semelhante. Como a bebida mais apreciada do mundo também é muito rica em informações, a marca recorreu à tecnologia para conseguir surpreender os fãs de café.

"Quando nós concebemos a máquina, tínhamos uma série de informações e novidades e o desafio era colocar tudo isso em um único espaço. Saber como compartilhar este conteúdo de uma maneira simples e interessante", conta Cláudia Leite, ger. coffee affairs / Nespresso.

Nesta mesa, o visitante pode comparar as diferentes características dos cafés, seus aromas, origens, torras, intensidade e muito mais. A mesa reconhece instantaneamente as capsulas de café colocadas sobre ela; cada uma traz um código único em sua base. No final da aulinha digital, ainda é possível responder a um “quiz” para ver quanto foi absorvido.

"A pessoa tem a liberdade de descobrir ou selecionar as informações que ela quer. Ela vai de maneira muito mais simples àquilo que interessa", diz Cláudia.

"É uma maneira do consumidor ter interação com o produto e explorar o conteúdo de forma mais interativa e lúdica para experimentar o conteúdo", ratifica Fábio Couto, sócio-diretor / Colletivo.

Nós encontramos uma mesa interativa nesta moderna agência bancária. Aqui o cliente tem acesso a uma interface que permite planejar seus sonhos; ao preencher seus dados e colocar uma destas fichas sobre a tela, a aplicação mostra quanto tempo e quanto dinheiro o usuário vai precisar para adquirir um imóvel, um carro novo ou até planejar uma viagem de férias. Bem interessante...

O mais legal é que essas mesas interativas são extremamente versáteis e só dependem do desenvolvimento de uma aplicação para serem usadas com praticamente qualquer produto ou serviço. Uma nova experiência que você deve se deparar muito em breve em diferentes estabelecimentos. E se contarmos ainda que já existe ideia para mesas interativas de segunda geração...

"Eu acho que, no futuro, a gente vai discutir o reconhecimento por cor e isso abre margem para conseguirmos trabalhar com mais conteúdo e aumenta o trabalho de interação oferecido pela mesa", diz Couto.

Em outros países, mesas interativas já foram vistas em restaurantes, bares e até em espaços de entretenimento; sim, com jogos... É uma novidade interessante, uma experiência que promete surpreender muita gente, inclusive você.

Fonte: Olhar Digital

Empresa quer fazer viagens ao espaço em balões

Já pensou em ir para o espaço a bordo de um... balão? Esta é a proposta da empresa Paragon Space Development, que quer criar balões especiais para fazer viagens turísticas ao universo por US$ 75 mil.

O preço é mais acessível que o da Virgin Galactic, que pretendem fazer viagens turísticas ao espaço por US$ 250 mil (mas chega mais longe). O projeto, batizado de World View, chega a aproximadamente 30 mil quilômetros de altitude, suficiente para visualizar o planeta por cima, mas ainda com gravidade.

A ideia da Paragon é oferecer algo mais prático “para as massas”. Por isso, não exige grandes treinamentos dos viajantes, já que os viajantes embarcam em cápsula pressurizada que oferece conforto aos oito passageiros. Ao todo, a viagem deve durar aproximadamente seis horas.

É claro que ainda há uma série de desafios em relação à física a serem superados. Além disso, há também uma infinidade de medidas de segurança a serem desenvolvidas. Mas o conceito é realmente empolgante. A Paragon trabalha com a possibilidade de iniciar as operações em 2016. Quando será que a grande massa realmente poderá comprar uma viagem destas?

Fonte: Olhar Digital

Nasa transmite internet de 622 Mbps à Lua

A Nasa bateu recorde na transmissão de dados para a Lua. A Agência conseguiu se conectar com uma base, que orbita ao redor do satélite, a uma velocidade de 622 Mbps – superior a muitas residências comuns.

Para isso, utilizou raios lasers em uma estação no Novo México para enviar dados à estação, localizada a aproximadamente 384 mil quilômetros de distância. Ela ainda conseguiu fazer upload de dados sem erros para a espaçonave LADEE a uma velocidade de 20 Mbps.

É um feito e tanto. Este ano, a Nasa tinha conseguido enviar uma imagem da Mona Lisa a uma velocidade muito menor, de apenas 300 bits por segundo. A conexão, batizada de LLCD, simboliza grandes mudanças para a Nasa porque a agência contava apenas com transmissões de rádio em velocidades limitadas.

Fonte: Olhar Digital

"Li-Fi", a internet pela lâmpada

Um grupo de pesquisadores chineses teve a brilhante ideia de transformar lâmpadas comuns em emissoras de sinais de wi-fi. Chamada de "Li-Fi", a tecnologia supera em muito a velocidade média da conexão mundial de 3,3 mbps. Será o começo do fim dos roteadores nas casas?

Nos testes, a frequência da luz se mostrou muito mais eficiente do que as ondas de rádio e, segundo os cientistas, conecta até quatro computadores simultaneamente. A lâmpada é equipada com um microchip que emite sinais a taxa de 150 mbps, oito vezes mais rápida do que a média do pico de conexão no Brasil, calculada em 18,7 mbps.

A "Li-Fi" destaca-se também por ser acessível e de baixo custo, o que deve facilitar sua expansão em um mercado gigantesco como a China, onde 600 milhões de pessoas usam a internet todos os dias. A primeira demonstração pública da tecnologia, marcada para novembro, servirá para acertar detalhes técnicos.

Fonte: Olhar Digital

Inovação é o segredo para vencer grandes empresas

O segredo, segundo Charlie Dai, analista da Forrester Reasearch, é a inovação.

O primeiro passo para o sucesso é priorizar a arquitetura da companhia. Os profissionais de arquitetura corporativa muitas vezes precisam se envolver em projetos de TI nos estágios iniciais para ajudar as equipes de tecnologia com soluções. É importante que esses arquitetos tenham visão de negócio para sugerir o road map adequado.

Especialistas em infraestrutura devem considerar não apenas a agilidade que soluções de virtualização e de infraestrutura como serviço (IaaS) fornecerão para o futuro, mas também o equilíbrio da rede, considerando diversas operadoras de telecomunicações. Eles também precisam redefinir a topologia da rede para garantir a segurança da companhia.

A pesquisa também sugere que a infraestrutura, aplicações e serviços desenhados em torno dos requerimentos tecnológicos estabelecerão a base empresarial, e uma solução de BPM permitirá a visibilidade ponta a ponta para a organização.

Fonte: Olhar Digital

Copyright 2014 - Artenópolis Marketing Digital. All rights reserved.