28 de out de 2013

Os tablets e smartphones já nos acostumaram com as telas sensíveis ao toque há algum tempo. Mais recentemente elas chegaram também aos computadores portáteis. Mas agora a novidade é outra: mesas interativas multitoque. Já ouviu falar? Dá para dizer que elas são parecidas com tablets gigantes com telas HD de 40 polegadas. Mas essas mesas vão além do “touch” e trazem uma tecnologia diferente.

Invisível, por cima da tela, existe uma película de reconhecimento infravermelho; mais ou menos como se cada pixel da tela funcionasse como uma câmera que lê imagens em preto e branco e, automaticamente, é capaz de identificar códigos como estes.

"Ela só consegue ver em preto e branco e não identifica tons. Cada uma das tags tem um formato onde ela consegue -- por meio da troca de emissão de luz -- identificar e saber exatamente qual cápsula foi posicionada sobre a mesa. Então todas as cápsulas têm uma tag exclusiva", explica Fábio Couto, sócio-diretor / Colletivo.

Em Nova York, no início do ano, vimos uma experiência com este protótipo apresentado na maior feira de novidades do varejo. Ao reconhecer o código na sola do tênis, a mesa interativa conectada à internet possibilita ao usuário não só avaliar todas as características do calçado, como também compará-lo com outros similares e, por NFC, até concluir a compra online.

Em São Paulo, este espaço para a disseminação da cultura do cafés oferece experiência semelhante. Como a bebida mais apreciada do mundo também é muito rica em informações, a marca recorreu à tecnologia para conseguir surpreender os fãs de café.

"Quando nós concebemos a máquina, tínhamos uma série de informações e novidades e o desafio era colocar tudo isso em um único espaço. Saber como compartilhar este conteúdo de uma maneira simples e interessante", conta Cláudia Leite, ger. coffee affairs / Nespresso.

Nesta mesa, o visitante pode comparar as diferentes características dos cafés, seus aromas, origens, torras, intensidade e muito mais. A mesa reconhece instantaneamente as capsulas de café colocadas sobre ela; cada uma traz um código único em sua base. No final da aulinha digital, ainda é possível responder a um “quiz” para ver quanto foi absorvido.

"A pessoa tem a liberdade de descobrir ou selecionar as informações que ela quer. Ela vai de maneira muito mais simples àquilo que interessa", diz Cláudia.

"É uma maneira do consumidor ter interação com o produto e explorar o conteúdo de forma mais interativa e lúdica para experimentar o conteúdo", ratifica Fábio Couto, sócio-diretor / Colletivo.

Nós encontramos uma mesa interativa nesta moderna agência bancária. Aqui o cliente tem acesso a uma interface que permite planejar seus sonhos; ao preencher seus dados e colocar uma destas fichas sobre a tela, a aplicação mostra quanto tempo e quanto dinheiro o usuário vai precisar para adquirir um imóvel, um carro novo ou até planejar uma viagem de férias. Bem interessante...

O mais legal é que essas mesas interativas são extremamente versáteis e só dependem do desenvolvimento de uma aplicação para serem usadas com praticamente qualquer produto ou serviço. Uma nova experiência que você deve se deparar muito em breve em diferentes estabelecimentos. E se contarmos ainda que já existe ideia para mesas interativas de segunda geração...

"Eu acho que, no futuro, a gente vai discutir o reconhecimento por cor e isso abre margem para conseguirmos trabalhar com mais conteúdo e aumenta o trabalho de interação oferecido pela mesa", diz Couto.

Em outros países, mesas interativas já foram vistas em restaurantes, bares e até em espaços de entretenimento; sim, com jogos... É uma novidade interessante, uma experiência que promete surpreender muita gente, inclusive você.

Fonte: Olhar Digital

Comentário

Copyright 2014 - Artenópolis Marketing Digital. All rights reserved.